segunda-feira, agosto 29, 2005

As vacas e a sombra...

O que parecia pequenino vai voltando aos poucos, todos os dias, para que observe e entenda.

Ao virar-me lá estavam, muito quietas. Vacas alentejanas! Suportando um calor de Inferno, sem suar e abdicando das sombras. Na verdade existiam muito poucas, caindo de árvores corajosas. As vacas eram mais, e não lutavam por um lugar longe do Sol.
De vez em quando voltavam, ainda sem lutar, para que pudesse ver. Imaginem três sombras, para vinte ou trinta candidatos. Na primeira um touro enorme, deitado sem importância. Na seguinte dois machos mais pequenos, que pareciam conversar. Finalmente, debaixo de uma árvore enorme, uma mãe e a sua cria!
Depois de um pouco e mais quilómetros, a mesma resposta. E fazia sentido…

Já as ovelhas são diferentes. Reúnem-se, debaixo de uma única sombra. Apertam-se, até que quase todas caibam no mesmo local. No dorso, duas garças…

Sem comentários: